Falsa Simetria, de Osvaldo Carvalho, premiada no Breeze, em Londres - Janaina Torres

São Paulo Brasil

Falsa Simetria, de Osvaldo Carvalho, premiada no Breeze, em Londres

4 de abril de 2023 | 20:43
Os Negacionistas (esq.) e Cárites, pinturas de Osvaldo Carvalho, na individual Falsa Simetria, em São Paulo Os Negacionistas (esq.) e Cárites, pinturas de Osvaldo Carvalho, na individual Falsa Simetria, em São Paulo

Com imensa alegria comemoramos que Osvaldo Carvalho é o grande vencedor do Breeze, premiação oferecida pela Embaixada do Brasil em Londres, cujo objetivo é dar suporte à arte contemporânea brasileira no mercado internacional.

O prêmio se dirige à série de trabalhos que compõem Falsa Simetria, exposição atualmente em cartaz na galeria sob curadoria de Cadu Gonçalves. A mostra viajará para a sede da embaixada londrina durante a temporada da Frieze London. 

O comitê curatorial do Breeze foi composto por Frances Reynolds, Yukie Watanabe, Michael Asbury, Jenny White, Caroline Carrion, Carsten Recksik e Paulo Vieira. Leia mais sobre o prêmio aqui.

Osvaldo Carvalho, Hotel Haiti (Série Terra Prometida), 2013/2015, Acrílica sobre tela, 192 x 305 cm Osvaldo Carvalho, Hotel Haiti (Série Terra Prometida), 2013/2015, Acrílica sobre tela, 192 x 305 cm

A série Falsa Simetria, de Osvaldo Carvalho, é mais do que pertinente para o Brasil contemporâneo – assim como para os debates internacionais atuais. Com narrativa lírica, uso ousado de cores saturadas e composições inovadoras, sua obra é provocativa e crítica sem cair na armadilha da literalidade política. As pinturas em grande escala capturam a vida cotidiana nas ruas da periferia do Rio de Janeiro, mas seu tema é tudo menos periférico. Frequentemente subdivididas em diferentes visões, ângulos e lapsos de tempo sequenciais, elas atestam o impacto local de fenômenos globais, desde a pandemia até a crise climática. Carvalho fica tão à vontade para responder aos comentários sociais expressos por meio do grafite quanto para fazer referências irônicas ao cânone da história da arte. É o caso do crânio anamórfico que pode ser visto no registro inferior de Os negacionistas (2022): ao contrário da famosa pintura de Holbein, que lembra ao espectador que mesmo os embaixadores são meros mortais, o quadro de Carvalho invoca as terríveis consequências de teorias da conspiração e outras polêmicas rebuscadas que proliferaram nos últimos anos. Seu retrato poético da realidade da vida no Brasil será um contraponto à cacofonia da semana Frieze. Além disso, é um chamado às armas e um lembrete de que justiça social é justiça racial é justiça climática. E que somos melhores quando trabalhamos juntos para enfrentar esses desafios globais.

[texto do comitê curatorial da premiação sobre a obra de Osvaldo Carvalho]

No vídeo abaixo, Osvaldo Carvalho revela os bastidores de seu trabalho, no Rio de Janeiro e fala sobre seus caminhos nas artes visuais, a exposição produzida no período pandêmico e a ideia da falsa simetria na arte e na vida – e porquê devemos ultrapassá-la.

Carregando…


A exposição Falsa Simetria pode ser visitada até 13 de maio na Janaina Torres Galeria. Horário de visitação: de terça a sexta, das 10h às 18h, sábados, das 10h às 16h.

Leia Também
EXPOSIÇÕES & VIEWING ROOMS

Êxtase

Giulia Bianchi, Mirela Cabral e Paula Scavazzini

Entroncamento

Luciana Magno, Paula Juchem e Pedro David

Noites em Claro

Feco Hamburger

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Aceitar